Intervenção segura para tentar mudar o formato da orelha, os moldes de silicone são idealmente aplicados até o primeiro mês de idade. Eles devem ser utilizados de forma contínua por 4 a 6 semanas. Conheça mais sobre essa técnica!

Evite o bullying causado pelas deformidades da orelha, desde cedo

Crianças em idade escolar costumam sofrer com as piadas em relação à aparência – as orelhas de abano, deformidade comum que afeta em torno de 2 a 5% da população mundial, é uma das particularidades que alteram a qualidade de vida, dificultando a socialização e autoestima, também, de adolescentes.

E, para evitar que os pequenos sofram por este prejuízo estético, é possível investir em técnicas que corrijam a proeminência quando eles ainda são recém-nascidos: é o caso dos moldes de orelha – uma das marcas de modelador é o EarWell®, aprovado pela Anvisa.

O que é o modelador de orelha e como ele funciona?

O modelador de orelha – ou EarWell (modelo comercialmente produzido) – consiste em uma base de silicone com adesivo que fica aderida em torno da orelha da criança e peças avulsas de silicone que o médico aplica na orelha para moldar o formato mais adequado para cada criança, fixando essas peças na base. A correção, que geralmente é feita através da modelagem da orelha com pontos (otoplastia) em crianças a partir dos 7 anos de idade, agora pode ser realizada de forma menos agressiva, em bebês.

Com os devidos cuidados e por ser maleável, o molde não causa desconforto, e permite a ventilação da orelha mantendo o conduto auditivo livre, ou seja, a criança continua escutando mesmo com o modelador.

Quando o modelador de orelha pode ser usado?

Ele pode ser utilizado para moldar a orelha em recém-nascidos de até 45 dias de vida, pois nessa fase inicial da vida da criança, a cartilagem da orelha ainda é mole, principalmente em função dos hormônios maternos; e dessa forma, é possível moldar o formato da orelha precocemente.

Após esse período inicial, a cartilagem começa a endurecer e tomar a forma que apresentará na vida adulta; por isso, o tratamento não surtirá efeito após os 45 dias de vida. Já foram mais de 800 orelhas “moldadas”, com 90% de resultados bons a excelentes, de acordo com a publicação “Ear Molding in Newborn Infants with Auricular Deformities”, da revista Plastic and Reconstructive Surgery, de outubro de 2010.
Os moldes devem ser trocados a cada duas semanas.